Sense8: algumas observações (negativas) sobre sexualidade na série.

Atenção! Spoilers sobre Sense8, bla,blá,blá, whiskas sachê…

nomi-tiene-el-apoyo-de-su-novia-amanita-640x347

Terminei ontem de assistir Sense8 e acreditem: eu gostei bastante. Muita gente odiou o ritmo lento ou mesmo a falta de uma história mais bem amarrada, eu entendo e a série tem muitos problemas técnicos, de roteiro e em termos de representação racial e sexual, MAS ainda assim, a ideia de oito pessoas interligadas me cativou e What´s Up não para de tocar na minha cabeça. Resenha bonitinha de Sense8 não teremos, porque é aquele tipo de série que prefiro analisar do que apresentar e para começar gostaria logo de deixar minhas impressões sobre duas coisas, ambas relacionadas a representação LGBTT: o primeiro ponto tá bagunçado e contraditório, mas segue a vida e acho que conseguir expressar melhor o segundo. Continuar lendo

Mulheres em Arrow : onde falta agência, sobra sororidade.

Sim, o texto está uma bagunça, ele parece contraditório, e sim, deveriam ser dois posts separados, só que eu quero desse jeito e pronto. #Maturidade

laurel-and-nyssa-arrow-s3e4

Eu queria ter deixado este post só para o final da temporada, que está próximo, mas não consegui me conter, precisava muito colocar em linhas algumas rápidas observações sobre Arrow feat.Mulheres. Uma coisa que eu percebo é que os produtores confiam na força das mulheres da série, ao mesmo tempo em que as subestimam. Tipo, eu sei que elas são assertivas, inteligentes, mas deixa que os machinhos resolvam as coisas, e de preferência vamos colocar elas para serem salvas. Continuar lendo

Oito de Março não é para lembrar de falsos privilégios

diadamulher2011

Hoje é Dia Internacional da Mulher, IUUUPIIIIIIIIIIIIIIIIIIII. Dia de comemoração, parabéns, de distribuir rosas e dizer que sem nós mulheres, o que seria desse mundo? Hoje é o dia para lembrar que tornamos o mundo mais bonito e delicado com o nosso toque feminino; é isso aí, migas vamos espalhar a beleza por aí. O que mais nós queremos? Sério, ainda tem alguma coisa que ainda não conquistamos? Ah sim, ainda não vencemos a maldita celulite, mas sabemos que um dia, um creminho milagroso virá. Somos as musas inspiradoras de propagandas de cerveja super divertidas e criativas, que máximo! Tudo bem que é um pouco chato quando os caras mexem com a gente na rua, but, fazer o quê? Somos lindas e irresistíveis, tudo tem um preço, né? Afinal são só elogios! Continuar lendo

Eternal Sabbath: o aborto e a maternidade em pauta

capas

ATENÇÃO: Este post contém spoilers absurdos sobre o enredo. Avisei.  

Faz um tempinho que terminei de ler o maravilhoso mangá Eternal Sabbath e queria falar sobre ele. O mangá é seinen, tem oito volumes e é de autoria de Fuyumi Souryo, mangaká que eu adoro. Os trabalhos de Souryo são intensos, com muitos conflitos psicológicos e ao mesmo tempo de uma singeleza invejável. Temas como abusos, traumas e superação são presentes em suas obras e Eternal Sabbath não fugiu a regra. A autora do mangá consegue mesclar em uma obra só, elementos de ficção científica, questões sobre moralidade e família, construindo uma narrativa que pode ter diversos recortes sem se tornar novelesca ou mesmo panfletária. Fuyumi escrevia mangás shoujos, mas se mudou para os seinen faz um tempo e parece que não vai voltar para nós tão cedo. O que não nos impede de ir até ela. Continuar lendo

Não sou educada quando o assunto é assédio

[Sakura Animes]_NANA_46.rmvb_snapshot_14.06_[2012.11.23_00.45.16]
Cantadas…ah cantadas. Diz a sabedoria popular que quando uma mulher está com a autoestima baixa, se sentindo feia e indesejável o melhor remédio para recuperar seu ego/vontade de viver é passando em uma construção ou em um bar cheio. Ao ouvir tantos “elogios” não tem mulher que não se sinta mais feminina depois de uma boa cantada de pedreiro. Agora, se você mulher, passar em uma obra e ninguém te der um fiu-fiu, adeus vida. Se mate, você não tem mais salvação. Continuar lendo