Do racismo reverso vocês não falam, né?

snapshot20150809175811

Pessoas, eu menti no post sobre Tilda e cia , o caralho que eu vou desenhar pq racismo reverso não existe, eu até ia, mas ah…a paciência acabou antes mesmo de tentar. Enquanto tiver um monte de preconceituoso de merda no mundo, extermínio de jovens negros, mulheres negras em situação de vulnerabilidade, ‘comediantes’ racistas, e artistas fazendo black face, eu sinceramente acho que não dá para desenhar e colorir não. Tem gente que só mandando se foder mesmo, porém, se você quer minimamente pensar sobre o assunto ‘racismo reverso’ aqui vão algumas pinceladas. E rezem para a Nossa Senhora da Interpretação de Texto, pq tem gente precisando! Continuar lendo

Whitewashing: sobre White Canary, Tilda e Aloha.

Maravilhosa, mas né...

Maravilhosa, mas né…

E eu mal prometi ficar de olho no whitewashing da White Canary e já me surgem mais dois casos para engrossar o caldo. Dois? Bem, os dois mais gritantes do momento, mas se formos procurar mais a lista aumenta rápido. Assim como a indignação mais do que justa contra esse tipo de absurdo. Eu queria deixar a parte da Canário em um post só porque tem algumas observações que só lendo BirdsOfPrey para ter uma opinião mais segura, até comecei a pegar os quadrinhos, mas o tempo vai passando e as coisas ficando pendentes. Antes de tudo, o que é whitewashing? De forma bem simples, é o embranquecimento de personagens não-brancos (#cêjura?), quando deveriam ser interpretados por negros, latinos,asiáticos ou mestiços, só que são simplesmente substituídos por gente branca. E a palavra pode ser nova para você, mas o processo é bem antigo. E o suposto mimimi pra você que tá incomodado, não é novo também, mas com redes sociais, minorias têm o poder de fazer um barulho ainda maior e sim, com toda a razão. Continuar lendo

O novo Homem-Aranha tem que ser branco: qual a surpresa? (entre outras divagações)

21

‘Mano, se eu sair quem assume é o Aécio?’

E a novela sobre o novo Teioso continua. Enquanto as gravações de Capitão América  – Guerra Civil estão a todo vapor, um dos personagens mais importantes da história ainda está sem intérprete definido. Particularmente, eu não tenho muito interesse na nova franquia em si, não estou ansiosa para ver o tio Ben morrendo de novo, um outro Harry/Duende Verde ou seja-lá-quem-for a nova mocinha. Só que estou na expectativa para a Guerra Civil e a demora para a inclusão de um novo Homem-Aranha com as gravações em andamento está me deixando preocupada. Continuar lendo

Terra Formars: um combo de excelência, machismo e racismo.

16-17

Comecei a ler Terra Formars no ano passado, vencida pelo enorme hype que o mangá possui. A falta de interesse inicial deve-se a temática da obra: sci-fi, naves, planetas, viagens espaciais, astronautas e suas missões não conseguem me atrair mesmo. Nem Sandra Bullock feat. George Clooney me fizeram assistir o aclamado Gravity, só para terem uma noção da minha preguiça. Em um passado distante gostei de Star Wars, mas atualmente, não. Com a expectativa tão grande do público para o anime que estreou em outubro, muitas críticas positivas eu resolvi arriscar. E logo no primeiro volume deu para sentir que trata-se de algo primoroso e minhas expectativas só cresceram enquanto lia. Ai, pára que vc só pegou pra ler porque compararam com Shingeki! Tá bom, esse foi o outro motivo também. Continuar lendo

Sobre a não-problemática do Tocha Humana Negro.

tochaa

Nem vem que não tem. O novo Tocha Humana ser negro não é uma problemática, não deveria ser objeto de tanta indignação e exigências de explicações rápidas que possam dar aos indignados a sensação de “ah, tá! agora faz sentido”. Não. Antes de você querer que haja uma explicação sensata, pare e pense: Por que essa obsessão? É só uma cor gente, estamos falando de adaptações de quadrinhos, de histórias de pessoas que andam e voam por aí fantasiadas e lutam contra vilões às vezes mais fantasiados ainda. E não estamos falando de realidades mega alternativas. A maioria das histórias se passam aqui, na nossa Terra, acontecem maluquices com pessoas normais que depois de acidentes tornam-se extraordinárias. Ai, mas pra tudo isso tem explicação! Andar de capa e cueca por aí não tem explicação nenhuma! Continuar lendo