A diversidade de Sense8: entre muitos erros, as boas intenções ficam

Sense8-1x12

Atenção: blá,blá,blá, spoilers de Sense8 e revisão duvidosa

Eba, mais um texto sobre Sense8 e desculpem se as coisas andam mais contraditórias e confusas que o normal, mas é que a série causa esse efeito na gente, nada é certeza. O post tá uma bagunça organizada e tenho aquela impressão de que ainda faltou falar alguma coisa, ou a certeza de que alguns tópicos deveriam ter sido melhor desenvolvidos, mas é a vida. E é com tanto otimismo e credibilidade que quero deixar algumas pinceladas sobre o fator diversidade na série, focado mais na questão das diversas nacionalidades apresentadas.

Sense8 é sobre diversidade, certo? Começando pelo básico, o equilíbrio meio a meio entre homens e mulheres deve ser comemorado, afinal geralmente em qualquer grupo, no máximo-chorado colocam duas mulheres para ‘cumprir cota’. Eu me lembro de um comentário espirituoso sobre Vingadores – Era de Ultron, falando que agora o filme teria o DOBRO de personagens femininas importantes, ou seja, DUAS.  Haha, é tipo isso. Já no grupo de oito sensates temos uma igualdade literal. Em termos de representação racial, também não temos do que reclamar, até porque óbvio evidente, esse é um dos objetivos da série. Continuar lendo

Sense8: algumas observações (negativas) sobre sexualidade na série.

Atenção! Spoilers sobre Sense8, bla,blá,blá, whiskas sachê…

nomi-tiene-el-apoyo-de-su-novia-amanita-640x347

Terminei ontem de assistir Sense8 e acreditem: eu gostei bastante. Muita gente odiou o ritmo lento ou mesmo a falta de uma história mais bem amarrada, eu entendo e a série tem muitos problemas técnicos, de roteiro e em termos de representação racial e sexual, MAS ainda assim, a ideia de oito pessoas interligadas me cativou e What´s Up não para de tocar na minha cabeça. Resenha bonitinha de Sense8 não teremos, porque é aquele tipo de série que prefiro analisar do que apresentar e para começar gostaria logo de deixar minhas impressões sobre duas coisas, ambas relacionadas a representação LGBTT: o primeiro ponto tá bagunçado e contraditório, mas segue a vida e acho que conseguir expressar melhor o segundo. Continuar lendo